51-3224.2020 | 3212.9901 contato@fundacaosaojoao.com.br

PADE – PROGRAMA DE APOIO AO DESEMPENHO ESCOLAR

PROGRAMA DE APOIO AO DESEMPENHO ESCOLAR

Buscando estabelecer um trabalho de referência nesta temática, a Fundação São João estabeleceu o projeto PROGRAMA DE APOIO AO DESEMPENHO ESCOLAR.

Este projeto visa promover o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes em idade escolar que apresentam dificuldade de aprendizagem.

Pesquisas demonstram que em qualquer sala de aula existe um percentual significativo de alunos que por diferentes motivos não acompanham seus colegas no desenvolvimento do aprendizado. E que estes alunos com dificuldades de aprendizagem, geralmente, apresentam desmotivação e incômodo com as tarefas escolares gerados por um sentimento de incapacidade, que leva a frustração devido a reprovações e provocando muitas vezes a evasão escolar.

As causas podem ser por apresentar sintomas de transtornos; relativos a depressão, transtornos de aprendizagem, déficit de atenção, hiperatividade, transtornos de comportamento, de ansiedade, doenças psicossomáticas, problemas de personalidade, síndromes, disfunção cerebral e pouco frequente, o autismo e a esquizofrenia.

Buscando estabelecer um projeto de prevenção e tratamento destas prováveis doenças a Fundação São João buscou como referência a Direção da Escola Municipal de Ensino Fundamental Grande Oriente do RS – Porto Alegre RS – Bairro Rubem Berta

Após o aceite da direção da escola, foi firmado

– TERMO DE CONVÊNIO (COOPERAÇÃO)

– escola

– fundação

– SMED – SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Depois de apresentada e aceita a proposta do projeto piloto (que iniciou em julho de 2013) para a diretoria e orientadoras da escola, pelos técnicos da Fundação São João, partimos para a execução. Os critérios técnicos estabelecidos para a escolha dos alunos que seriam atendidos pelo psicólogo foram; os que apresentavam dificuldade de aprendizagem, conduta inadequada, excesso de faltas, suspeita de uso de drogas e probabilidade de reprovação.

Iniciamos o acompanhamento individual e em grupo dos alunos e seus familiares com o psicólogo a partir de agosto de 2013.

Foram realizadas palestras para os alunos sobre; dificuldade aprendizagem, sexualidade, uso de substâncias psicoativas, conflitos com colegas, professores e pais.

Também palestras para os educadores referente a identificação e manejo com os alunos que apresentavam dificuldade de aprendizagem, sexualidade e sinais de uso de substancias psicoativas.

Mas lamentavelmente também constatamos neste período  casos de jovens problemáticos de ambos os sexos (a partir de 13 anos), saindo na noite (baladas) e fazendo uso de álcool, maconha, cocaína e outras drogas.

Um dos flagelos atuais da humanidade, noticiados constantemente pelos meios de comunicação é referente ao aumento do envolvimento de jovens no uso de substâncias psicoativas (álcool, fumo, maconha, cocaína, crack e outras) e o aumento da criminalidade. Destes que ficam dependentes, um percentual significativo evadiram a escola antes de terminar o ensino fundamental. Sem perspectiva de melhora de vida, e também devido ao nosso precário sistema de saúde, muitos cometem delitos a caminho do encarceramento na FASE, Sistema Prisional ou na morte prematura devido a conflitos no tráfico de drogas.

Se você tem um filho(a) usuário de drogas, procure ajuda especializada de um psicólogo ou psiquiatra. Somente estes profissionais tem capacitação para diagnosticar qual a doença psicológica que levou teu familiar a experimentar e se tornar dependente.

Caso procure ajuda não qualificada, cada ano de uso piora as chances de recuperação.